READING

Tiradentes entra na rota do design autêntico brasi...

Tiradentes entra na rota do design autêntico brasileiro

Simone Quintas é jornalista e acalentou, durante os últimos anos, vontade de experimentar uma vida mais simples, em uma cidade menor, principalmente para os filhos. Há quinze anos visitou a cidade mineira de Tiradentes e se apaixonou. E como diretora da revista Casa e Jardim, da Editora Globo, sempre muito ligada aos temas de decoração e design, conseguiu unir o sonho ao que entende muito bem.

Em outubro, ela lança a Semana Criativa de Tiradentes (entre 26 e 29), com direito até a um Agulhaço que vai acontecer dentro de uma igreja histórica e ganhar a praça principal da cidade, onde se encontrarão tricoteiros, crocheteiros e bordadeiros para trabalharem juntos. “Sempre me incomodou o fato de a cidade ser reconhecida pelos grandes e importantes festivais que realiza (Gastronomia, Fotografia, Cinema, Teatro) e não ter absolutamente nada relacionado à arquitetura, ao design, ao artesanato”, diz Simone.

Simone Quintas saiu da direção da revista Casa e Jardim para realizar um sonho: lançar a Semana Criativa de Tiradentes

Simone foi à luta. Como laboratório para a semana, ela promoveu a pop up store Armazém Gerais durante o Festival de Gastronomia de Tiradentes, e depois em São Paulo e Santos. “Fiz uma curadoria que misturava  trabalhos de vários criativos que trabalham com peças únicas, carregadas de emoção. Em algum momento o Armazém vai voltar, mas ainda não sei se será um e-commerce, uma loja física, uma pop up ou tudo isso! Preciso me planejar melhor. No momento, a minha dedicação está totalmente voltada para o evento”, explica.

Simone conversou com o Cinquenta com Pimenta sobre os novos rumos de sua vida e da vontade de transformar a cidade de Tiradentes em um grande polo de economia criativa, transformando moradores, turistas, e claro, a sua própria trajetória. Viva o sonho de Simone!

Simone, como tomou a decisão de deixar a direção da revista Casa e Jardim e migrar para um projeto pessoal?

Simone Quintas: Não foi uma decisão tomada “na louca”, até porque adorava o meu trabalho (e saí de lá adorando). Foi um processo que começou há muito tempo. Vontade de experimentar uma vida mais simples, em uma cidade menor e com melhor qualidade, principalmente para os meus filhos. Nos últimos tempos, também queria encarar um desafio novo, uma novidade. Coisa de sagitariana…

Quem convivia muito comigo não se assustou com a decisão porque sabia que isto aconteceria mais cedo ou mais tarde. Era uma questão de tempo, de dar o estalo. E, claro, de vir a coragem. Depois de 18 anos na Editora Globo (e outros dois anos na Efecê Editora, empresa que era a antiga proprietária de Casa e Jardim), sentia-me parte daquilo tudo. Posso dizer que mal lembro da minha vida antes da Casa e Jardim (rs).

Qual é a ligação que você tem com a cidade de Tiradentes?

Simone: Frequento a cidade há quase 15 anos. Foi amor à primeira vista: a arquitetura colonial, a gastronomia, a serra de São José e os mineiros… Êta povo bacana, bom de papo… Acabei fazendo muitos amigos e as idas foram ficando cada vez mais corriqueiras. Pessoas muito interessantes, que contribuíram para aumentar meu carinho pela cidade. Comecei a construir uma casa lá, que, cá entre nós, ainda não está pronta. Casa de ferreiro…

As vielas da charmosa cidade de Tiradentes, em Minas Gerais, sede da Semana Criativa, em outubro

De onde surgiu a ideia de fazer a Semana Criativa de Tiradentes?

Simone: Nessas minhas visitas, sempre me incomodou o fato de a cidade ser reconhecida pelos grandes e importantes festivais que realiza (Gastronomia, Fotografia, Cinema, Teatro etc) e não ter absolutamente nada relacionado à arquitetura, ao design, ao artesanato. E a cada ida, eu via que o artesanato estava pouco criativo e repetitivo, mesmo havendo tantas pessoas boas de bordar, de tecer, e esculpir em madeira, pedra, ferro. Falta um frescor, sabe? Design e artesanato sempre foram os meus assuntos do coração em Casa e Jardim.

Então, nestes últimos tempos, vinha pensando em como poderia unir o meu conhecimento/gosto a uma vida mais tranquila. Pensa daqui, conversa dali e surgiu a Semana Criativa de Tiradentes, que vai acontecer de 26 a 29 de outubro. Para o evento sair da cabeça, ir para o papel e ganhar vida era preciso que eu me desligasse da Casa e Jardim. Diz o ditado que para um dente nascer é preciso que o outro caia. Tirei um dente, com o perdão do trocadilho (rs). Hoje estão na Semana Criativa eu, meu sócio Walmiro Junior (um cara superexperiente em produção de eventos) e vários parceiros. Dentre eles, o Estúdio Melão, que cuida basicamente do comercial e do digital, e a agência de comunicação Marqueterie.

Oratórios de Eliana Carvalho garimpados por Simone Quintas para seu projeto de valorização do design nacional

O que é a Semana Criativa de Tiradentes?

Simone: A Semana Criativa é dividida em vários módulos, que incluem laboratórios de designers com artesãos locais para que troquem conhecimento e produzam juntos; palestras e bate-papos sobre criatividade, empreendedorismo, design e artesanato de tradição; workshops de “DIY” para engajar as pessoas que não têm relação com design; e até um  agulhaço” que vai acontecer dentro de uma igreja histórica e ganhar a praça principal da cidade, onde vamos unir tricoteiros, crocheteiros e bordadeiros para trabalharem juntos – coloquei no masculino de propósito porque hoje também já tem muito homem que aderiu às agulhas. O objetivo é que, no futuro, Tiradentes também seja reconhecida por ser um importante polo de discussão de economia criativa, assim como o é em outros segmentos.

Bolas de Natal expostas durante o bazar Armazém Gerais

Quem são os designers da Armazém Gerais?

Simone: O Armazém Gerais foi uma pop up store que funcionou em Tiradentes durante o Festival de Gastronomia da cidade e depois passou uma temporada em São Paulo e Santos. Eu já tinha essa vontade de fazer algo relacionado a artesanato, slow design, mas não sabia ao certo o que fazer. Achei que seria uma loja. Convidei o meu cunhado e a minha irmã para me ajudarem no projeto, eles toparam e foi muito bacana. Fiz uma curadoria que misturava trabalhos de vários criativos que trabalham com peças únicas e carregadas de emoção. Em algum momento, o Armazém vai voltar, mas ainda não sei se será um e-commerce, uma loja física, uma pop up ou tudo isso! Preciso me planejar melhor. No momento, a minha dedicação está totalmente voltada para o evento.

O garimpo de designers é feito apenas em Tiradentes?

Simone: A princípio a ideia era focar em Minas, mas expandiu as fronteiras. Tem muita coisa boa por aí. E mesmo assim, muita coisa incrível ainda ficou de fora. Por isso que, no fundo, no fundo, a ideia do Armazém ainda não morreu. Ainda tem muita lenha pra queimar (rs).

Quais foram as grandes descobertas que você fez desde que deixou a redação?

Simone: Ainda estou tendo dificuldade em me organizar porque não estava acostumada a trabalhar em casa. Meus filhos ainda estão muito eufóricos também. Mas ser dona do meu tempo foi a maior e mais deliciosa descoberta. Não me vejo mais trabalhando em uma empresa com hora para entrar e sem hora para sair. Estou disposta a experimentar um novo modelo de vida.

O que descobriu recentemente de interessante (arte/design/artesãos)?

Sobre arte eu não palpito porque acho um território que exige um conhecimento e uma formação que não tenho. Com relação ao design brasileiro, ele praticamente não existia quando comecei em Casa e Jardim. Claro que já tinha toda aquela geração do Sergio Rodrigues, já existiam os Campana, a Ovo, mas era tudo muito pouco reconhecido, muito discreto…

Hoje, tem tanta gente bacana, que é até difícil escolher. Mas o que tem me chamado muito a  atenção são os designers que já estão trabalhando ao lado de artesãos e produzindo coleções lindas, genuínas, únicas. São móveis e objetos com muita identidade. E aí minhas escolhas são Sergio Matos; Maria Fernanda Paes de Barros, da Yankatu; Rodrigo Ambrósio, Paulo Biacchi e Carol Armellini, da Fetiche; Heloisa Crocco e, claro, Marcelo Rosenbaum.

 

Onde o pessoal pode conhecer mais sobre o seu trabalho no Instagram?

@simone.quintas

@semanacriativadetiradentes

@armazemgerais


O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

INSTAGRAM
PINTEREST