READING

Vanessa Bell e Patti Smith se encontram em Bloomsb...

Vanessa Bell e Patti Smith se encontram em Bloomsbury

É claro que a personagem mais famosa de Bloomsbury, o grupo de artistas modernistas que nasceu em um dos bairros mais charmosos de Londres, é a escritora Virginia Woolf (1882-1941). Mas não foi apenas Virginia que deixou um consistente legado à história da artes. Uma exposição na Dulwich Picture Gallery, em Londres, a partir de 9 de fevereiro e até 4 de junho, chega para esclarecer o pioneirismo daquela que é considerada tão radical quanto Virginia: sua irmã, a pintora Vanessa Bell (1879-1961).

Unlike her sister, Vanessa Bell, seen here circa 1910, didn't keep a journal. "Her voice is largely unheard and I was really interested in that," Priya Parmar says.

Vanessa Bell fez parte do Bloomsbury, grupo de artistas modernistas, ao lado de sua irmã, Virginia Woolf. Eles frequentavam sua fazenda, a Charleston, em Sussex, condado da Inglaterra

A mostra vai trazer mais de 100 peças entre pinturas, cerâmicas, tecidos e fotografias produzidos a partir de 1910 e que ajudam a entender como era o modo de vida daquele grupo que se encontrava em Londres e depois na fazenda Charleston, em Sussex, condado da Inglaterra, para onde Vanessa e o marido Clive Bell se mudaram com a família. O local hoje abriga um museu .

Reside aí a grande genialidade da pintora, que passou a retratar ambientes internos e detalhes prosaicos do cotidiano de quem passava por ali, como por exemplo, a tela Virginia Woolf (1912), em que a escritora tricota numa poltrona.

Knitting, 1912

Vanessa Bell pintou a irmã Virginia Woolf tricotando numa poltrona, em 1912. O quadro pertence à National Portrait Gallery de Londres

Vanessa Bell (sobrenome de solteira Stephen) foi casada com o crítico de arte Clive Bell, que a incluiu na mostra Second Post-Impressionist Exhibition na Grafton Galleries, em 1912, em Londres, ao lado de Picasso e Matisse. Os integrantes do Bloomsbury Roger Fry, Duncan Grant e mais Vanessa co-fundaram The Omega Workshop, um coletivo de artistas que produziu entre 1913 e 1919. Vanessa exibiu seus trabalhos em Londres, Paris, Zurique e Veneza. A mostra dos trabalhos de Vanessa Bell é a primeira grande retrospectiva da artista no mundo.

The Other Room (late 1930s,)

Tela The Other Room, de 1930, mostra como Vanessa Bell criou sua própria cartela viva de cores, quebrando os protocolos da época acostumada aos impressionistas

Interior with a Table 1921 Vanessa Bell 1879-1961 Bequeathed by Frank Hindley Smith 1940 http://www.tate.org.uk/art/work/N05078

Interior with a Table, de 1921, capta uma paisagem interna de Charleston

Nude with Poppies, (1916).

Nude with Poppies, de 1916, radical e inovadora tela de Vanessa

Para potencializar a importância de Vanessa Bell, a cantora Patti Smith foi convidada a expor as fotos que ela mesma tirou dentro de Charleston. A americana já declarou inúmeras vezes que Bloomsbury, a fazenda e seus personagens sempre foram uma enorme fonte de inspiração. “Minha casa também é assim, bastante parecida, com livros espalhados por todo canto”, diz.

A curadora Sarah Milroy espera que o trabalho de Patti e Vanessa possam “conversar” através dos anos. “Espíritos livres que desafiaram suas épocas e simbolizam o ideal de liberdade criativa”, diz Sarah. Esperamos que a justiça seja feita.

patti

Fotografias de Patti Smith que farão parte da mostra (a cama e os pincéis de Vanessa Bell), tiradas dentro de Charleston em 2008, hoje um museu aberto ao público . A cantora americana declarou que Bloomsbury e seu legado sempre foram fonte de inspiração em sua vida e seu trabalho

bell-photograph-album

Álbuns de fotografia de Vanessa Bell irão “conversar” com as fotografias de Patti Smith

 

 

 


O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

INSTAGRAM
PINTEREST